terça-feira, 4 de novembro de 2008

Educação Medieval

O sistema educacional foi iniciado por Carlos Magno no período Carolíngio, juntamente com o “Renascimento Cultural”. Incentivando a formação de vários centros de ensino, a partir da Escola Palatina.
A educação iniciava-se aos sete ou oito anos, estendia-se por cerca de dez anos e incluía estudos preparatórios para as Universidades. Nesse período todas as igrejas possuíam escolas, de acordo com o “Concílio de Latrão”, que torna obrigatório esse ensino.
Após o termino do curso básico (Trivium e Quadrivium), os alunos que seguiam para as Universidades dirigiam-se para diversas áreas como Teologia, Direito e Medicina ou aprendia as “sete artes liberais”.
Foi na baixa Idade Média, que as universidades espalhadas, por toda a Europa. Seu método de ensino era dominado de escolástico (aulas ministradas através de debates sobre determinado tema).

1. Escola Palatina
Primeira escola fundada.
Criada por Carlos Magno no Renascimento Carolíngio. A organização dessa escola é feita por um programa: as sete artes liberais, dividida por Trivium e Quadrivium. Essa escola e seu método de ensino serviam de exemplo para outros modelos educacionais.

  • Trivium
- Gramática - Base em Donato e Prisciano.
- Retórica - Base em Cícero.
- Lógica - Base em Aristóteles.
Objetivo - Trabalhar o uso da mente.

  • Quadrivium
- Aritmética - Base na aplicação da teoria do número.
- Geometria - Base na aplicação da teoria do número.
- Astronomia- Base na aplicação teórica espacial.
- Música - Base na aplicação nos princípios musicais.
Objetivo - Trabalhar a matéria, com princípios lógicos e rápidos.

2. Escola Paroquial
Começaram a surgir nas cidades ainda em desenvolvimento. O ensino era feito pelo sacerdote responsável pela paróquia, que tinha o objetivo de formar eclesiásticos.

3. Escola Catedral
Eram escolas urbanas que tomando medidas mais liberais, deixavam de lado as episcopais. Criada através do Concílio de Roma e pelo Concílio de Latrão, essa cultura é mantida.
O uso da obra de autores clássicos, como Aristóteles e Platão.

4. Escola Monástica
Era dirigida por um eclesiástico.
Os monges eram dedicados a algumas atividades, como o estudo, ensino, e cópias de livros (monges copistas). Essas escolas surgiram longe das áreas urbanas, formavam apenas monges. No inicio seu programa de ensino, era apenas aprender a ler, escrever, ter conhecimentos bíblicos, canto, aritmética, depois vem o latim, gramática e retórica.
Obs.: Apenas os mais privilegiados freqüentavam essas instituições

5. Escola Episcopal
Nas cidades tinham como principal objetivo formar cleros seculares e os leigos, que eram preparados para defender os dogmas da Igreja Católica.

6. Universidades
Eram chamadas inicialmente de studium generale, tinham mestres e discípulos inteiramente devotados ou ensino superior. Depois passam a ser chamadas de universitas, devido à sua base de ensino de faculdade, aluno e professor, se dedicavam a uma área específica.
Acredita-se que as primeiras universidades foram a de Salerno (Itália), seguida pela de Bolonha, Oxford, Coimbra e Paris.
As Universidades faziam parte da elite medieval e vinham de todas as partes da Europa (filhos de nobres). O método de ensino é o escolástico.

3 comentários:

Anônimo disse...

legau tem tudo que eu queria adorei

Gabriella disse...

muito bom
esse texto sobre educaçao medieval
bom tdos aprendemos...

mayne disse...

consegui tirar um 10 no trabalho por causa desse blog.
obrigada.